terça-feira, setembro 29, 2020
22.9 C
São Paulo

Cole Seely fala sobre recuperação e planos para 2019

Quando Cole Seely caiu em Tampa, neste ano, ninguém esperava que isso seria muito sério. Mas foi bastante preocupador. Uma fratura na pélvis e vários machucados internos fizeram com que o piloto tivesse uma longa recuperação. Demorou um pouco, mas Seely voltou à ativa e está se preparando para correr novamente. Nesse meio tempo, ele está passando o tempo aproveitando outras coisas. Recentemente, Cole fez uma viagem até o Washougal camp. Lá, ele descansou, reencontrou amigos e trocou muitas ideias com vários pilotos. Veja, abaixo, a entrevista em que Cole Seely fala sobre recuperação e planos para 2019.

Como foi a viagem até Washougal? 

Foi boa. Tenho um amigo que frequentou o ensino médio comigo e que ainda dirige carros também. Ele veio morar aqui quando foi para a faculdade. O plano era dirigir até aqui, vir à corrida e aproveitar a parte da noite para acampar e também andar de carro com ele. Também tinha um amigo que viria a Washougal comigo, mas ele não conseguiu. Então, eu vim sozinho e fui cantarolando sozinho. Foi divertido. Eu aproveitei bastante.

Vi que você perguntou em uma rede social sobre lugares interessantes para acampar. Onde você foi? 

Não deu muito certo como eu planejei por causa dos incêndios em Redding. Eu tinha programado de acampar no Mt. Shasta. Talvez eu ainda passe por lá dependendo de como as coisas aconteçam. Eu estava dirigindo pela costa e a fumaça foi ficando pior e pior. Como não queria dirigir pela noite ou dormir em um lugar perigoso, eu parei em um hotel. Eu acampei em Ventura no caminho também, já que o lugar não é tão distante da minha casa. Foi meio chato, mas na volta para casa, acho que vou acampar em algum lugar no Oregon. Isso porque, quando passei por la, o tempo estava agradável.

Você falou que dirigiria carros por aqui. Onde fará isso?

Em um lugar chamado Spirit Peaks. Quando terminar as coisas em Washougal, vou acelerar um pouco por aqui. Queimar um pouco dos pneus e gastar gasolina.

Trouxe o seu próprio carro?

Sim. Eu trouxe meu trailer e meu carro.

Ok. Tem uma pergunta que todos querem fazer: como está a sua recuperação?

Está indo muito bem. Eu estava sofrendo um pouco com a dor logo que fiquei na cadeira de rodas. Duas semanas depois, deixei a cadeira de rodas e comecei a treinar para fortalecer a musculatura e eliminar a dor. Desde então, foi uma recuperação boa. É óbvio que eu tenho muitos músculos para fortalecer novamente. E é uma situação até divertida, porque eu estou “remontando as bases do meu corpo”. É algo que nunca fiz antes. Nunca tive que me comprometer tanto e prestar tanta atenção em detalhes que passavam batido. Tem sido bem legal. Acredito que hoje ou ontem foi o dia que marcou os cinco meses de recuperação. Três semanas atrás eu passei no médico e ele me disse que eu já estava 100%. O doutor só me disse para ir um pouco mais devagar nas coisas que faço. Acredito que daqui algumas semanas (provavelmente três semanas) vou voltar a correr. Eu me sinto bem e estou pronto para pilotar.

Então podemos dizer que os planos estão focados no Supercross 2019?

Sim. Mas isso depende de como eu vou me sentir até lá e como as coisas se desenrolarão. Além disso, depende também de como estarei com o meu time. Os patrocinadores que eu tenho pelos últimos 10 anos sempre me ajudaram e deixaram que eu resolvesse as situações pelas quais eu passei.

Com informações do Transworld Motocross.

Leia também:

Gostou do conteúdo? Quer mais publicações parecidas com essas? Deixe sua opinião nos comentários! Siga também o MX Action no Facebook e no Instagram?

As mais lidas...

close