sábado, setembro 26, 2020
17.9 C
São Paulo

O que mudou no regulamento do Campeonato Brasileiro de Motocross?

No dia 23 de março começa o Campeonato Brasileiro de Motocross em Cornélio Procópio, no Paraná – uma das competições mais esperadas pelos fãs da modalidade. Antes mesmo de arrumar as malas para viajar ao Sul do Brasil, os pilotos que participarão devem ficar atentos às mudanças no regulamento do BRMX.

Segundo informações da CBM, a competição seguirá a mesma linha adotada nos campeonatos italiano e espanhol na modalidade. “Até 2017, o piloto precisava completar 50% da prova. Hoje é necessário fazer 75% do número total de voltas completas pelo vencedor para ter direito a pontuação e a premiação”, afirma Wesley Magalhães, diretor de Motocross da CBM.

Motivos das alterações

“Esta modificação tem como finalidade proporcionar um espetáculo a mais aos que assistem às corridas. Elaboramos o regulamento com maioria dos pilotos, principalmente da MX1 e MX2. Isso para que a competição beneficie não só os pilotos, mas também patrocinadores e os amantes do esporte, através de um campeonato mais organizado e bonito de se ver”, comentou.

O que mudou no regulamento do Campeonato Brasileiro de Motocross?

Idade

Em qualquer uma das classes previstas no artigo 3º do Campeonato Brasileiro de Motocross 2018, o piloto deverá ter completado a idade necessária até o dia 01 de janeiro de 2018, tanto para a mínima ou a máxima.

Cor de fundo de número da motocicleta

50cc, 65cc, 230cc e MXJR Fundo branco e número preto
MX2JR Fundo azul e numero branco
MX2/ MXF Fundo preto e número branco
MX1/MX3/MX4/MX5 Fundo branco e número preto

Torna-se obrigatório um espaço de 45 mm na parte superior do number plat das motocicletas, que ficará a disposição da Associação Elite MX.

Provas

Elite MX 1 (uma) bateria de 30 (trinta) minutos mais 2 (duas) voltas
MX1 e MX2   2 (duas) baterias de 30 (trinta) minutos mais 2 (duas) voltas
MX2JR 1 (uma) bateria de 30 (trinta) minutos mais 2 (duas) voltas
MXJR e MX3 1 (uma) bateria de 20 (vinte) minutos mais 2 (duas) voltas
50cc, 65cc, 230cc, MXF, MX4 e MX5 1 (uma) bateria de 15 (quinze) minutos mais 2 (duas) voltas

A prova da Elite MX ocorrera junto com a segunda bateria da MX1 e MX2. Isso originará uma uma única bateria incluindo as três categorias (Elite MX, MX1 e MX2), com pontuação, troféus e pódio separados.

Pilotos aptos para participação na classe Elite MX:

– 10 melhores tempos no cronometrado da MX

– 10 melhores tempos no cronometrado da MX2

– Mais outros 12 pilotos da classe MX2 ou MX1

– 02 melhores classificados da MX3 também poderão participar.

As provas das classes MX1 e MX2 serão disputadas em duas baterias. A primeira será separada e a segunda junto com a Elite MX. Isso unirá as três categorias com pontuação, troféus e pódio separados.

Curtiu as novidades? Tem reclamações? Deixe a sua opinião sobre o que mudou no regulamento do Campeonato Brasileiro de Motocross nos comentários 😉

As mais lidas...

close