terça-feira, setembro 29, 2020
19.5 C
São Paulo

Principais diferenças motos esportivas e urbanas

A potência e conforto são diferenciadas nas motocicletas utilizadas para longas distâncias.

Créditos da imagem: Pixabay.com

Nos últimos anos, os brasileiros estão adotando a motocicleta como o principal meio de transporte, principalmente nas cidades grandes. Alguns consumidores estão aderindo apenas com o intuito de fugir do trânsito caótico das grandes cidades, mas outros por paixão aos veículos de duas rodas. Mas uma coisa é certa, todo piloto tem o sonho de pegar estrada com uma poderosa Kawasaki.

Existem diversas categorias de motocicletas, das mais básicas e de baixo custo, utilizadas pelos pilotos que costumam trafegar nas cidades. Até mesmo as superesportivas que marcam mais de 400 km/h e alimentam o sonho das altas velocidades nos pilotos não profissionais.

Afinal, diante de tantas possibilidades na hora de adquirir uma motocicleta, você sabe quais são as principais diferenças entre as esportivas e as urbanas? Além do preço, alguns outros itens diferenciam muito as categorias de motos! Quer conhecer um pouco mais sobre esse mundo? Então confira este post!

As motos básicas e urbanas

As motocicletas dessa categoria são conhecidas como “street”, ou seja, preparadas para trafegar nas cidades. Elas são projetadas para serem mais leves e sem muito conforto para o piloto na posição sentada. São veículos onde o condutor não passa muito tempo pilotando ou trafega por longas distâncias sem parar.

Esses veículos acomodam um garupa, mas via de regra são preparados para receber acessórios de armazenamento como uma caixinha de transporte. Essas motos também são mais leves e finas, para que os condutores não tenham problemas na hora de usar o corredor livre das faixas entre os carros.

Na questão potência, elas ficam muito longe de uma Suzuki, por exemplo. As cilindradas das motos “street” variam de 125 a 500, fazendo com que a velocidade máxima obtida pelo piloto não ultrapasse 160 km/h. As motos mais famosas dessa categoria são a Honda com a CG e a Yamaha.

Nessa categoria se enquadram as motocicletas utilizadas, em sua grande maioria, pelos serviços de entrega, os motoboys. No Brasil, são mais de 100 mil motocicletas de baixa cilindradas circulando no país.

As motocicletas esportivas

Créditos da imagem: Pixabay.com

Essas motos alimentam o sonho de muitos motociclistas! Ao ver uma Ducati circulando pelas ruas, para muitos a sensação é de estar em uma pista de corridas. O porte, o design, o ronco dos motores, tudo muda nesse tipo de motocicleta. Da imponência a potência, os pilotos sonham em poder conduzir as motos esportivas sem limite de velocidade para experimentar a verdadeira sensação de liberdade sobre duas rodas.

Falando das esportivas, é possível notar já no primeiro contato que o porte e aerodinâmica são completamente diferentes das motos urbanas. Elas são mais pesadas, maiores e robustas, ou seja, não passam por qualquer vão entre os carros no trânsito como as suas concorrentes “street”.

Na prática elas são mais indicadas para o uso em competições e pistas de corrida, já que no quesito potência, as suas cilindradas podem passar facilmente de 1200. Ou seja, em termos de velocidade, o piloto consegue alcançar com tranquilidade pelo menos 350 km/h em uma acelerada até o final.

Por essas características, as esportivas não são recomendadas para o uso na cidade e sim nas estradas. A pilotagem para o dia a dia é um pouco desconfortável, já que para cortar o vento e aumentar a velocidade o piloto conduz a moto praticamente deitado.

As versões customizadas que fazem a cabeça dos pilotos

Seja para trajetos urbanos ou então para pegar a estrada, as motocicletas customizadas fazem a cabeça dos pilotos. Seja a pequena CG de 150 cilindradas ou uma esportiva com mais de 1000 cilindradas, os proprietários sempre buscam a personalização para deixar as suas motos o mais próximo dos seus sonhos.

Mas existe uma categoria que atinge esse público, com motos que tem como objetivo principal o conforto e a potência. Preparadas para pegar estrada, esses veículos tem uma posição mais confortável para o piloto e para o garupa, que tendem a cansar menos durante o trajeto.

Essas motos são aquelas de filmes, em que o personagem passa horas viajando pelas estradas e nunca se cansa de pilotar. Essa é a sensação que os seus proprietários têm na prática, como o banco do piloto é mais baixo e o garupa fica mais alto, essa posição oferece menos esforço para os braços e pernas. Mas bem diferente dos filmes, o indicado é fazer pausas constantes durante o trajeto.

Urbanas ou esportivas, qual é a melhor opção?

Tudo depende da finalidade e disponibilidade financeira do comprador. Se o objetivo é trabalhar com a moto e o piloto precisa de agilidade, com toda certeza as motos menores são as mais indicadas, pois são menos cansativas, mais econômicas e pelo seu tamanho podem fugir do trânsito cada vez mais complicado das cidades.

Mas se a ideia é passear aos finais de semana, pegar estrada ou até mesmo atingir velocidades mais altas, apesar do preço, as esportivas vão atender muito mais as suas expectativas. Com certeza os apaixonados por moto não vão abrir mão desse modelo e ainda de customizar um pouco mais as suas máquinas.

Na prática, definir qual o modelo mais agrada o cliente vai depender da necessidade de cada um e também do quanto está disposto a pagar para ter uma máquina na garagem. Mas motocicleta é igual ao carro, você não deve passar a vida toda com a mesma. Então, pode ir se programando financeiramente para ir melhorando o seu modelo a cada nova troca. Assim, com um bom planejamento, não é preciso passar um longo período de tempo pilotando uma CG até conseguir comprar a sua motocicleta esportiva.

Que tal, gostou deste texto sobre as principais diferenças entre as motocicletas esportivas e urbanas? Está empolgado para pilotar uma máquina dessas? Então antes de correr para uma loja, que tal compartilhar este post com os seus amigos usando as suas redes sociais para que todos saibam a diferença entre as motos e queiram embarcar num test-drive com você!

As mais lidas...

close