segunda-feira, setembro 20, 2021
18.7 C
São Paulo

Técnicas de Pilotagem no Motocross: Dicas Para Pilotar Melhor

Saber as técnicas de pilotagem motocross é muito importante para prevenir acidentes e saber o que fazer em situações difíceis.

Como o esporte oferece muitos desafios, é essencial que você esteja munido de informações para saber como proceder em cada situação.

Confira o texto a seguir sobre as principais técnicas de pilotagem motocross e saiba como pilotar melhor! Boa leitura!

Técnicas de pilotagem motocross: por quê aprendê-las?

Aprender as principais técnicas de pilotagem no motocross é muito importante porque o cenário off road presenteia seus praticantes com diversos desafios.

Ao praticar o esporte, você com certeza vai se encontrar em situações difíceis, que vão exigir de você um pouco mais de prática e conhecimento.

Ao cruzar um rio, por exemplo, é importante que você saiba qual abordagem tomar em cada situação, ou você pode acabar se enfiando em maus lençóis.

Além disso, se você não conhecer as técnicas de pilotagem mais importantes, o risco da prática do esporte fica muito maior.

Se você não souber a posição correta para ficar em cima da moto, aonde colocar os pés e como, há a chance de você sofrer acidentes e inclusive ganhar fraturas, o que não é desejo de ninguém que pratica o esporte não é mesmo?

Melhores técnicas de pilotagem para motocross

Confira a seguir algumas das melhores técnicas de pilotagem para motocross:

Posicionamento

Em primeiro lugar, é preciso que você entenda a importância de se posicionar corretamente em cima da moto antes de pilotar.

Isso porque, diferente de um carro que pesa cerca de uma tonelada, com 4 rodas assentadas sobre o chão, o peso de um piloto de 80kg já interfere no comportamento da moto, especialmente em curvas.

Se nos carros um piloto de 80 kg é praticamente irrelevante, nas motos, há bem mais instabilidade, pois você só tem duas rodas em contato com o chão.

Ou seja, no caso do motocross, todo movimento ou tomada de posição influencia o comportamento da moto.

Por isso, todas as partes do seu corpo vão ter influência em como a moto reage.

Se você perguntar para um piloto mais experiente, ele provavelmente vai te recomendar a pilotagem em pé. Entretanto, é possível se virar muito bem andando sentado.

Não existe uma regra absoluta: o importante é que você escolha a técnica que faça você se sentir melhor e mais seguro.

Cabe a você encontrar a sua posição de preferência. Ao andar de pé, a distribuição de massa sobre a moto ocorre com maior harmonia, jogando seu peso para parte mais baixa da moto, as pedaleiras.

Independente da posição, entretanto, é preciso que você tenha um bom posicionamento dos pés sobre as pedaleiras.

Elas precisam estar com o osso sesamóide (aquele que fica na sola do pé) apoiado sobre elas e não com a parte do meio.

Isso serve para evitar que os seus pés apontem para baixo e sofram fraturas por conta dos impactos.

Alternância de peso em pé

Você deve buscar compensar o peso entre os lados da motocicleta com o seu peso enquanto estiver de pé.

Isso vai fazer com que a motocicleta se mantenha equilibrada em trechos mais travados e de baixa velocidade.

Alternância de peso sentado

Por outro lado, se você gosta de pilotar sentado, você deve aprender a “rebolar” em cima da moto para buscar equilíbrio com o seu quadril.

Isso serve para que você deixe a moto equilibrada nos momentos de encrenca. Você deve jogar o seu quadril de um lado para o outro, compensando os desequilíbrios provocados pelo terreno.

Quanto mais solto você deixar o seu quadril, mais eficiente será o resultado, uma vez que sentado, os pés tem muito pouca influência sobre a distribuição de peso sobre as pedaleiras.

Curvas sentado e curvas em pé

Outro aspecto importante na hora de pilotar é saber como fazer as curvas. Curvas mais acentuadas, exigem que você diminua a velocidade, o que causa instabilidade na moto.

Por isso, nesses momentos, é interessante que você fique de pé e jogue o seu corpo para o outro lado para compensar o peso da moto.

Já em curvas mais abertas e em que você pode acelerar mais, não há tanta necessidade de ficar de pé.

Na verdade, você vai ganhar mais velocidade caso se mantenha mais sentado e rente com a moto.

Se você quiser ler mais sobre as técnicas de curvas no motocross, pode ler o nosso outro artigo sobre o assunto no link abaixo:

Visão de túnel

A visão túnel pode ser resumida nos seguintes termos: para onde você olhar, sua moto vai.

Ou seja, quando você estiver passando por um obstáculo, se dirigir o seu olhar para ele, tenha certeza de que a sua moto vai exatamente para lá.

Portanto, é necessário concentrar o seu olhar para onde você quer ir e não se deixar impressionar por qualquer eventual dificuldade.

Essa técnica de “visão de túnel” faz com que o seu cérebro elimine tudo que esteja fora da sua meta e canalize os recursos mecânicos e funcionais do seu corpo para que todos os esforços estejam concentrados em superar aquele obstáculo.

Trata-se de uma técnica muito útil para qualquer situação, embora ela seja mais utilizada em curvas de alta velocidade e na superação de enroscos.

Travessia de rio e poças

Travessia de rio e poças

Todo amante do off road sabe que parte importante do esporte é a travessia em rios e poças.

Atravessar um rio exige muita prudência, afinal, se você não conhecer bem o lugar em que está andando, pode acabar se metendo em uma enrascada.

Se o rio em que você vai atravessar for de águas transparentes, que te permitem ver o fundo e perceber que não é profundo, é possível fazer a travessia sem problemas.

Contudo, se o rio for transparente, porém fundo, talvez a opção mais adequada seja descer da moto e atravessar ao lado da moto, pois, com a ausência do seu peso, ela ganha uns 10 centímetros a mais de altura para a caixa de ar.

Já com as poças, também é necessário ser prudente. Muitas vezes, o tamanho do buraco pode ser maior que você imagina em uma primeira olhada.

Conclusão

Como vimos, saber as técnicas de pilotagem é muito importante para que você não sofra acidentes e saiba como proceder em situações difíceis, como curvas muito fechadas e que exigem que você reduza a velocidade, por exemplo.

Não saber dessas técnicas antes de encarar um desafio pode te deixar exposto a riscos de acidentes e inclusive fraturas.

Por exemplo, é necessário que os seus pés estejam corretamente colocados nos pedais para evitar que você se machuque durante os saltos.

Outro exemplo é a travessia em rios, em que você deve ter muita prudência para identificar a profundidade antes de atravessar e diminuir as chances de entrada de água na caixa de ar.

E aí? Gostou das nossas dicas? Tem mais dicas pra gente escrever? Então conte pra gente nos comentários!

Leia também:



Portal MX

As mais lidas...

Notícias Relacionadas

close