domingo, setembro 27, 2020
20.1 C
São Paulo

Time brasileiro viaja para o Motocross das Nações 2016

A delegação brasileira embarcou no último sábado, dia 17, para ir à Itália e correr o Motocross das Nações 2016. O time que conta com Jean Ramos, Fabio Santos e Ramyller Alves, vai competir contra 37 países e as expectativas são boas.

“Temos chances de classificar para as finais. Estamos mais experientes e já tivemos essa experiência ano passado, então a adaptação será mais fácil. Acredito que com dois 14º lugares nas baterias classificatórias estamos dentro das finais”, calcula Jean Ramos, 27 anos, o mais experiente do time, que inclusive já representou o Brasil no ano passado.

Ramyller é o mais novo da turma. Aos 18 anos, ele defenderá o Brasil pela primeira vez como profissional. Acostumado às pistas e velocidade dos norte-americanos, o piloto é uma das grandes esperanças da nova geração. “Estou muito animado por correr pelo Brasil no MXoN. Nem todo mundo tem essa chance. Significa muito estar presente nesta competição. Espero ajudar o Brasil a conseguir o melhor resultado da história. Estou treinando forte e espero me divertir na pista. Será uma grande experiência para a minha vida. Mal posso esperar pela primeira corrida”, afirma Alves.

Apesar de já ter representado o Brasil em 2015, Fabio santos também terá uma nova experiência neste ano: ele vai competir na 450cc no MX das Nações, enquanto no campeonato brasileiro, ele corre na categoria 250cc. É mais forte e um pouco mais pesada que a 250, mas em dois ou três dias andando com ela, estou 100% adaptado. Espero fazer uma boa bateria na categoria para ajudar o Brasil a se classificar para a final”, comenta Fabinho, que está prestes a fazer 20 anos.

Das 15 participações brasileiras no Motocross das Nações, em cinco oportunidades, os pilotos chegaram até as corridas finais. Os melhores desempenhos da história foram na Inglaterra (2008) e na Itália (2009), quando o time alcançou o 14º lugar, em ambas as edições do evento.

Time brasileiro para 2016

Jean Ramos – categoria Open no MX das Nações
Vice-líder no campeonato brasileiro de motocross na categoria MX1.

Fabio Santos – categoria MXGP no MX das Nações
Atual líder do Brasileiro de Motocross na categoria MX2.

Ramyller Alves – categoria MX2 no MX das Nações
Piloto que compete nos Estados Unidos desde criança e, atualmente, vive o processo de transferência dos campeonatos amadores para os profissionais.

Manuel Carlos “Cacau” Hermano – chefe de equipe no MX das Nações.

Como será a disputa

No sábado, cada piloto participa de uma corrida em sua respectiva categoria, como MXGP, MX2 ou Open. A soma dos resultados classifica 18 países (além dos donos da casa) direto para as finais de domingo. As demais nações disputam uma corrida de repescagem, no domingo logo cedo, para definirem o último finalista. Neste último dia, 20 países competem em três corridas e cada bateria reúne dois pilotos de cada país. Ao final, os resultados são somados e o país que tiver os pilotos com os melhores desempenhos será o vencedor.

Atualmente, o campeonato está sendo transmitido ao vivo, na Bandsports, com narração de Celso Miranda e comentários de Mauro Falcon.

Com informações da CBM.

As mais lidas...

close